31 perguntas/respostas sobre psicologia da educação


Psicopatias

01.Definir psicopatologia.

Psicopatologia é a área da psicologia que estuda os comportamentos que produzem desconforto ou perturbação significativa para um indivíduo ou para outros de suas relações. Tais padrões podem advir de uma interação do sujeito com seus antecedentes (fatores predisponentes, ligados nos padrões hereditários e experiências da infância) ou do indivíduo com seu ambiente natural (fatores precipitantes).

02. O que é neurose?

Neurose é ligada a altos níveis de ansiedade, que é um estado de tensão emocional caracterizada por sentimentos irrealistas e instáveis de apreensão ou temor. A neurose pode existir no âmbito de uma personalidade neurótica ou de uma neurose de sintoma. No primeiro caso, a neurose se desenvolve graças a relações defeituosas entre pais e filhos, e onde a insegurança predispõe a ansiedade. Contudo, o indivíduo desenvolve mecanismos de defesa para controlar a ansiedade e estabelecer um equilíbrio psicológico que lhe permite atuar adequadamente. A personalidade neurótica é normalmente infeliz, tem dificuldades nas relações interpessoais e gasta uma enorme energia para manter seus mecanismos de defesa. A personalidade neurótica pode não desenvolver uma neurose sintomática.

A personalidade neurose sintomática é um estado reativo. No final, o indivíduo contrai sintomas neuróticos manifestos e de certa gravidade que podem criar situações paralisantes no psiquismo do indivíduo a ponto de necessitar de ajuda psiquiátrica.

03. Citar e explicar os diferentes tipos de neuroses (de ansiedade, fóbica, de conversão, obsessivo-compulsivo).

Neurose de ansiedade – Aqui a causa da ansiedade é reprimida, mas não cessa de todo, existindo um nível brando ou moderado, com períodos ocasionais de intensa ansiedade. Sintomas: dificuldade de concentração, irritabilidade, tensão, apreensão, sentimento de fatalidade iminente, preocupações irracionais, pânico, palpitações cardíacas, taquicardias, dificuldade para respirar, tremores das mãos, transpiração excessiva (sudorese).

Fobias – medos intensos e opressivos (mais do que as circunstâncias justificariam) de uma situação ou objeto específico.

Obsessivas compulsivas – são formas de afastar a ansiedade considerada irrazoável ou ridícula pelo paciente. Obsessões são pensamentos ou idéias que passam continuamente na mente do indivíduo enquanto as compulsões são ações que a pessoa se sente obrigada a executar, mesmo que pareçam estranhas ou absurdas. Exemplos de obsessão: suicídio, preocupação com a saúde, fazer mal aos outros. De compulsão: listar coisas, lavar constantemente as mãos etc.

Reações de conversão – quando uma situação de estresse está associada a um grande nível de ansiedade que poderá ser transformada em um sintoma físico. As reações de conversão não evidenciam perturbação orgânica real e as pessoas que as exibem podem demonstrar baixa ansiedade. Os pacientes podem simular quadros clínicos. Ex: gravidez psicológica.

04 – O que é psicose?

É a situação na qual o paciente perde contato com a realidade objetiva e passa a construir sua própria realidade subjetiva.

05 – Estabelecer diferenças entre neurose e psicose.

A principal diferença é que na neurose o indivíduo mantém seu vínculo com a realidade objetiva enquanto na psicose o indivíduo perde contato com a mesma. Na neurose não há delírios ou alucinações, na psicose, sim. A neurose de sintoma é um estado reativo em que o indivíduo contrai sintomas neuróticos manifestos e de certa gravidade (fobias, compulsões, angústias) enquanto na psicose o paciente cria dificuldades aos outros, como resultado do desenvolvimento perturbado de personalidade. Na psicose há personalidade anti-social, envolvendo pessoas que agem impulsivamente.

06. Citar e explicar os diferentes tipos de esquizofrenias (simples, hebefrênica, catatônica e paranóide).

Esquizofrenia é uma psicose funcional que se caracteriza pela perda perceptível da realidade, acompanhada de ilusões, alucinações e uma tendência a comportamento emocional muito indiferente. Há perturbação emocional do pensamento e comportamento autista.

Esquizofrenia simples – afastamento constante da realidade, enorme apatia, embotamento emocional, preocupações com suas fantasias. Pode iniciar na adolescência. Extenso período de desajustamento social e incapacidade de relacionamento com terceiros.

Esquizofrenia hebefrênica – comportamentos descabidos e tolos, acompanhados pela desconsideração completa pela convenção social. Sintomas, alucinações, saladas verbais, risadas insólitas, gestos estranhos, respostas emocionais, absurdas e impróprias.

Esquizofrenia catatônica – ou passividade extrema (estupor catatônico) ou atividade extrema (excitação catatônica). Os episódios podem ocorrer de forma abrupta, mas a regra é de um ensimesmamento gradual. A excitação catatônica envolve internações e o uso de camisa-de-força. Sintomas da esquizofrenia catatônica: rigidez muscular total e uma única posição do corpo.

07 – Explicar a psicose maníaco-depressiva.

São distúrbios emocionais e temperamentais caracterizados por episódios de depressão ou exaltação ou ambas. A idade média das primeiras ocorrências é de 45 anos. Existe uma predisposição genética já identificada, o tratamento é relativamente simples e permite o controle dos episódios.

08- Quais as características da personalidade anti-social ou psicopática ?

O indivíduo está em permanente conflito com o meio social, não cria ou possui vínculos com terceiros, não sente culpa ou remorso por ferir os outros.

09 – Citar e explicar os distúrbios de personalidade

Nos distúrbios de personalidade há um desenvolvimento perturbado; o indivíduo cria dificuldades para os outros, permanecendo livre de conflitos internos e de ansiedade. São eles

Personalidade paranóide – desconfiança injustificada, invejas e ciúmes idem prejudicando o relacionamento com terceiros que passam a desempenhar o papel de culpados, sempre lhes atribuindo motivos ou sentimentos maldosos.

Personalidade esquizóide – a pessoa possui períodos alternados entre a exaltação e a depressão independentemente de circunstâncias ou fatos externas a ela.

Personalidade explosiva a pessoa tem crises de cólera verbal e física. É visto como alguém agressivo e excitável. As crises são intensas, freqüentes e incontroláveis.

Personalidade passiva-agressiva – a pessoa é incapaz de expressar hostilidade abertamente, então recorre a meios passivos para descarregar seu sentimento (mágoa, teimosia, obstrução, adia compromissos, etc).

Personalidade astênica – embora o indivíduo possa não ter qualquer deficiência física ou mental, suas respostas às circunstâncias são baseadas por reações ineficazes às solicitações de ordem intelectual e emocional. Caracterizado por inépcia, má adaptação, instabilidade social e ineficácia, além da diminuição do vigor físico e emocional.

Personalidade obsessiva –compulsiva – o indivíduo é muito rígido em sua conduta e atitudes, francamente inibido e super consciencioso; preocupa-se excessivamente com juízos de valor e é dominado pelo dever, a ponto de ser incapaz de descontração.

Personalidade histérica – o indivíduo quer atrair atenções (mentem, inventam chegando mesmo a acreditar no que fantasiam) e tem comportamento de sedução. Tem necessidade compulsiva de serem amados/ apreciados; são dramáticos, labéus, dependentes da aprovação dos outros; fúteis, egocêntricos e afetivamente superficiais.

Personalidade anti-social ou psicopatia – já respondida.

10 – Explicar as psicoses orgânicas e caracterizar algumas formas (demência senil, psicose alcoólica e arteriosclerose cerebral).

As psicoses poderão ter causas orgânicas ou funcionais. No primeiro caso (orgânicas) poderíamos encontrar como causas problemas físicas envolvendo usualmente o encéfalo, sífilis não tratada, alcoolismo, lesão cerebral, encefalite e senilidade.

As psicoses funcionais têm causa não-física, ou seja, a doença reside a partir da experiência vivenciada pelo indivíduo.

Demência senil

Psicose alcoólica

Arterioesclerose cerebral

COMPORTAMENTO E SISTEMA NERVOSO

11 – Relacionar comportamento com sistema nervoso

A área da psicologia que estuda a base orgânica do comportamento é chamada de psicologia fisiológica. Quanto ao comportamento e as influências do sistema nervoso, basta pensarmos no efeito das drogas na vida cotidiana ou nas mudanças no interior do organismo (funcionamento glandular, por exemplo, que se traduzem no comportamento do indivíduo) .

12 – Citar e explicar os mecanismos fisiológicos do comportamento.

Receptor: órgãos dos sentidos, captam os estímulos do meio, interno ou externo, input, sistema nervoso aferente, sistema nervoso periférico.

Conector: medula e encéfalo, conecta os sistemas receptor e efetor, responsável pelo sistema decisório, sistema nervoso central.

Efetor: músculos e glândulas, reagem aos estímulos captados, sistema nervoso periférico e eferente, output.

SNC >>>>>>>>>>>>>> medula encéfalo

SNP>>>>>>>>>>>>>>> {vias nervosas aferentes}>>órgãos dos sentidos

{vias nervosas eferentes}>>glândulas e músculos

Sistema aferente.

Órgãos dos sentidos.

Sentidos mecânicos. Audição, Cinestesia. Equilíbrio. Pressão.

Sentidos químicos: Olfato. Paladar.

Sentidos térmicos: Frio. Calor.

Sistema eferente.

Glândulas exócrinas. Lançam produtos em superfícies/cavidades.

Glândulas endócrinas. Lançam produtos no sangue.

Glândulas mistas. Exócrinas/endócrinas.

Músculos estriados. Movimentos voluntários

Músculos lisos. Movimentos involuntários.

SNA>>>>>>>>>>>>>>> sistema simpático e parassimpático

SNP

Células receptoras <<<<<<<<<<<< estímulos (sistema aferente)

Ligadas as

Fibras de células nervosas

Transdução (transformação da energia estimuladora em energia elétrica)

SNC

Medula e encéfalo <<<<<<<<<<<<<<sistema conector

SNP <<<<<<<<<<<<<<<<<<<respostas aos estímulos

Músculos e glândulas.<<<<<<<<<<sistema eferente

13 – Qual o papel dos sentidos nos mecanismo fisiológico do comportamento?

Captar os estímulos do meio interior ou exterior e, através das fibras nervosas envia-los ou para a medula ou para o encéfalo para que ali, decodificados e transluzidos retornem como resposta aos músculos ou glândulas (sistema efetor) .

14 – O ser humano capta todos os estímulos sensoriais? Justifique.

Não capta, porque dependerá do receptor que for estimulado e não do tipo de estimulação. Dependemos também da nossa atenção e foco em determinada circunstância, bem como da seletividade do SNC.

15 – Qual o papel dos músculos no processo de ajustamento do meio?

Importante porque são responsáveis pelos movimentos voluntários e involuntários do corpo.

Os músculos voluntários são os estriados, e responsáveis por escrever, levantar corpos do chão, manter-se ereto.

Os músculos lisos são os que se localizam nas vísceras, nas artérias e veias e são responsáveis, por exemplo, pela contração e dilatação dos vasos sanguíneos.

16 – Qual a relação entre glândulas exócrinas e endócrinas com o comportamento?

As glândulas e os músculos são mecanismos editores, de resposta aos estímulos recebidos.

As secreções das glândulas exócrinas são úteis como indicadores observáveis de estados emocionais (lacrimais, salivares, sudoríparas). Já as secreções das glândulas endócrinas são as que mais importam à psicologia, pois tem grande influência sobre o comportamento. Um exemplo seria a glândula supra-renal, cujo tamanho implica numa reação maior ou menor ao estresse.

Córtex da glândula supra-renal medula da glândula supra-renal

Hormônios vitais Atividades em estados emocionais

=metabolismo do sal produzindo adrenalina

=carboidratos do organismo

=relação com doenças mentais

Gônadas – determinação do impulso sexual e das características sexuais secundárias

Tireóide – atividade metabólica celular. O hipotireodismo causa cretinismo, enquanto o hipertireodismo causa perturbações no crescimento do esqueleto.

Hipófise anterior – produz diferentes hormônios que influem no crescimento e regulam a atividade das demais glândulas.

Hipófise posterior – determina o ritmo e controle da micção.

17 – Como se divide o sistema nervoso? Explicar as funções comportamentais de cada um desses subsistemas

Já respondida.

18 – Citar as diferentes áreas do córtex cerebral e explicar as suas funções.

O córtex cerebral coordena o controle das atividades mais superiores e específicas da espécie humana e é formado por cerca de nove bilhões de neurônios integrados e interligados numa estrutura de rede altamente complexa.

Área projetiva – formação sensorial e função motora.

Área de associação – função associativa geral das informações neurais.

PERCEPÇÃO

19 – Estabelecer diferenças entre sensação e percepção.

A sensação é a consciência dos componentes sensoriais e das dimensões da realidade. A percepção supõe as sensações acompanhadas dos significados que lhes atribuímos, tendo em vista nossas experiências anteriores, nossa visão de mundo e nossos critérios de seletividade.

20 – Citar e explicar as características do estímulo que influenciam sobre a percepção.

As características do estímulo são as condições externas ou determinantes objetivos que atuam sobre a percepção. São elas:

Intensidade – percebemos os estímulos de maior intensidade.

Tamanho, pois atentamos para estímulos e dimensões maiores;

Forma – prestamos atenção para estímulos com formas e contornos definidos

Mobilidade nos chama mais atenção do que imobilidade

Repetição/freqüência bem, as repetições continuadas tendem a terem menos receptividade, e nossa atenção diminui.

21 – Estabelecer diferenças entre alucinação e ilusão.

A ilusão é um erro de interpretação de um estímulo induzido pela configuração desse mesmo estímulo, enquanto a alucinação é a falsa percepção de um estímulo. Na alucinação o estímulo não existe. Drogas e psicoses levam a alucinações.

22 – Como o estado psicológico pode influenciar sobre a percepção?

Fazendo com que o indivíduo perceba preferencialmente certos estímulos do meio, ignorando os demais, de acordo com os motivos, as emoções e as expectativas de quem percebe esses mesmos estímulos.

23 – Explicar: “Tendemos a perceber o mundo mais como cremos ou queremos que ele seja do que como nos informam os diferentes estímulos que chegam aos nossos órgãos dos sentidos”.

Isso ocorre porque temos a tendência a focar a nossa atenção, nossas emoções e expectativas a partir dos nossos desejos e história pessoais. Assim, afastamos os estímulos que julgamos menos interessantes, diminuindo assim sua possibilidade de serem percebidos.

24 – É a percepção inata ou aprendida?

Os estímulos que alertam sobre nossa capacidade de preservação da vida são inatos e os demais aprendidos.

25 – Explicar o princípio da constância perceptiva.

A constância perceptiva é a percepção de um objeto e de suas propriedades como algo constante, apesar da variação de sensações que recebem os órgãos sensoriais.

Constância de tamanho – percebe-se um objeto como se ele tivesse um tamanho constante, apesar da imagem retiniana se tornar menor quando o mesmo se distancia; a imagem se torna menor, não o tamanho do objeto.

Constância de forma – reconhecemos o formado de objetos conhecidos apesar da forma mutável da imagem retiniana. “Vemos” uma moeda redonda mesmo quando sua imagem retiniana é oval.

Constância de cor e brilho – “Vemos” sempre a mesma cor em objetos conhecidos. Um telhado será percebido como vermelho mesmo na noite fechada.

Constância de localização – nos permite entender estáveis os objetos no espaço, apesar de sua localização variável no campo visual. Não percebemos os objetos rodando se virarmos a cabeça.

26 – Explicar a relação entre a figura e o fundo.

A percepção de um objeto como um todo unitário resulta em parte da aprendizagem, mas é também devida a uma tendência organizadora fundamental que, considerando nosso foco de atenção e interesse, destaca uma parte do todo de forma definida enquanto o demais permanece indistinto. O que se destaca é a figura, o demais é o fundo.

27 – O que é uma figura reversível?

É aquela na qual poderá o observador alternar a figura e o fundo, dependendo de suas expectativas e experiências ulteriores.

28 – Explicar o princípio do agrupamento e citar os fatores que influem sobre ele.

No agrupamento tendemos a ver os estímulos agrupados, o que pode dar-se pela proximidade, pela semelhança e por continuidade.

29 – Como se explica a percepção do movimento?

Não se explica apenas pelo movimento físico real do objeto no ambiente, pois a nossa percepção não “retrata” diretamente o movimento físico, pois muitas vezes ele existe e não é percebido como tal, e o contrário também pode ocorrer.

O movimento estroboscópico (sucessão rápida de imagens ligeiramente diferentes) pode produzir um movimento aparente. O movimento induzido ocorre quando um objeto em movimento “induz” ao julgamento de movimento de outro objeto.

30 – Como o ser humano percebe a 3ª dimensão (profundidade)? Cite e explique suas pistas.

A terceira dimensão envolve as dimensões de largura, altura e profundidade.

Efeito binocular (disparidade retiniana) quanto maior a distância menor o ângulo binocular.

Efeito monocular por interposição ocorre quando o cérebro organiza as informações pela interposição de imagens que se formam.

Efeito monocular por perspectiva, os objetos mais próximos parecem maiores e os mais distantes menores.

A terceira dimensão pode ser ainda percebida pelo gradiente de textura, ou seja, quanto mais detalhado o objeto, mais o cérebro informa que o mesmo objeto se encontra mais próximo do observador.

A interposição de sombras informa também a posição do objeto.

31 – Cite e explique os fenômenos de percepção extra-sensorial.

São comprovadas as existências de tais percepções que não ocorrem através dos sentidos tais como entendidos. O sujeito não tem controle em relação a manifestação de tais fenômenos ou percepções. São eles:

Telepatia que ocorre quando alguém consegue apreender o pensamento de outrem sem qualquer indício do mesmo.

Precognição ocorre quando alguém toma conhecimento que um fato irá acontecer antes que o mesmo ocorra.

Clarividência acontece quando chega a uma pessoa informações sobre fatos que estão ocorrendo estando a mesma em local e espaços distintos de onde ocorre os fatos.

Psicocinesia é a capacidade de mover objetos usando somente o pensamento.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s