Obrigado Patrícia Fontoura!


É bem possível que a minha última atividade como educador/palestrante nos pagos gaúchos tenha ocorrido hoje. Por convite da querida e competente educadora Patrícia dos Santos, fui convidado a palestrar sobre “Pensamento científico e interdisciplinaridade” na Mostra Cultural da Escola Municipal de Ensino Fundamental João Satte, zona leste de Porto Alegre.

Ontem à noite fechei a minha apresentação, além do que havia também providenciado um mapa mental como ferramentas suplementares à apresentação do tema. Tudo pronto, me fui ao João Satte para a palestra. Sala lotada  por alunos das séries finais do ensino fundamental,  uma excelente acolhida pelo grupo de professores, sorrisos, até que chega o momento inicial da minha fala. Como convém a um Besnos, foi justamente aí que a tecnologia falhou, me mandando um recado: “viu bobão, não vou funcionar!” e a apresentação e o mapa mental simplesmente negaram acesso, enquanto meu note book fica a passos de tartaruga sonolenta.

Há, em toda atividade, momentos de transição, passos nos quais determinados processos se ancoram. Eu ali, o público esperando e enfim você efetivamente se convence de que ou se tem conhecimento ou se tem apenas a tecnologia. Então resta o improviso, resta a experiência e o que se sabe (ou não). A criatividade utilizada na alegoria da Caverna de Platão que o diga.

Toda a experiência leva ao conhecimento, ao aprender. Se é impossível – ou pelo menos improvável – falarmos sobre o que desconhecemos, por outro lado é extremamente arriscado ficarmos de certo modo submetidos ao império da tecnologia. Quanto mais sabemos, menos dependemos das próteses com as quais encaminhamos nossos trabalhos. Na verdade, no caso, tudo funcionou bem, e todas as intervenções serviram para melhorar o que, então, era exposto.

Só me resta, então agradecer à Patrícia pela oportunidade, à EMEF João Satte que tão bem me acolheu. De quebra, uma bela exposição dos alunos com trabalhos de ciências, posteres (including substract) e uma apresentação de dança incomum: maracatu pela EMEF Victor Isler, convidada para o evento. Por tudo e por todos, um belo sábado. Carpem diem!

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s